CÁLCULO DE ESCADA

September 22, 2021

O cálculo de escada é a etapa mais importante para o correto dimensionamento da circulação vertical do seu projeto, o que costuma deixar muitos profissionais aflitos.

Isso acontece, afinal estamos falando de um elemento arquitetônico que deve ser além de bonito, muito seguro.

Mesmo sendo um cálculo simples, é muito importante ter atenção para que o resultado atenda aos requisitos estipulados pela NBR 9050 (Acessibilidade em edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos), pois além do caráter estético, temos que ter atenção aos critérios de conforto e segurança.

Para facilitar a sua vida, continue a leitura e conheça todos os passos necessários para dimensionar a sua escada de forma segura e eficiente, além de algumas dicas importantes!

TIPOS DE ESCADA

TIPOS DE ESCADA

Mesmo sendo um elemento fixo de circulação, a escada pode ter um papel de destaque na proposta de design da edificação, onde podemos explorar o seu formato e sua interface com o projeto.

Escadas costumam ocupar um espaço significativo, então trabalhar com diferentes formatos pode ser uma solução que além de eficiente, proporciona uma maior harmonia com a proposta de uso dos espaços planejados no projeto.

Vamos conhecer os formatos mais comuns e qual deles irá atender melhor às necessidades da sua obra.

  • Escada Reta – este é o formato mais simples, conectando um nível ao outro, onde de acordo com a altura pode ser necessário um patamar intermediário.
  • Escada em L – também amplamente utilizada, se iniciando com um lance de degraus e mudando o seu percurso em 90°, formato que se assemelha a um L, que é o motivo do seu nome.
  • Escada em U – também amplamente utilizado, iniciando com um lance de degraus e mudando o seu percurso em 180°, ficando com um formato semelhante a um U, que também é o motivo do seu nome.
  • Escada circular/caracol – um dos formatos que ocupa menos espaço, já que seus degraus são distribuídos ao redor de um eixo central.
Escadas

Uma outra característica importante é que nos formatos em que temos uma mudança de direção, é comum o uso de degraus em leque, também conhecido como ingrauxido, o que costuma reduzir ainda mais o espaço ocupado pela escada.

Basicamente são degraus que têm larguras diferentes entre o lado direito e o esquerdo, muito comum em escadas circulares ou caracol, mas também podem ser aplicados a escadas em L ou em U.

Escadas

Escadas com degraus em leque, devem obedecer a NBR 9077 – Saídas de emergência em edifícios, onde o menor lado do leque do degrau deve ser igual ou superior a 15 cm.

Escadas com degraus em leque

Mesmo com essa variedade de formatos é importante observar que o cálculo para o correto dimensionamento de uma escada é o mesmo.

Afinal, em toda escada, independente do formato, temos os mesmos elementos básicos.

Mas que elementos são esses? Vamos conhecê-los a seguir!

CÁLCULO DE ESCADA: QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS ELEMENTOS?

CÁLCULO DE ESCADA: QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS ELEMENTOS?


Uma escada é um elemento de circulação vertical, que conecta ambientes que têm diferentes níveis, permitindo o acesso entre eles com conforto e segurança.

A estrutura básica de uma escada se dá pelos seguintes componentes:

  • Piso/Pisada/Degrau – superfície horizontal onde pisamos para subir ou descer a escada;
  • Espelho – componente vertical que separa um degrau (piso/pisada) do outro;
  • Bocel – borda saliente do degrau;
  • Lance – conjunto de degraus compreendido entre dois níveis ou patamares, não podendo ultrapassar 16 degraus e não exceder 2,90 m de altura;
  • Patamar – superfície horizontal de descanso, intercalada entre dois lances de escada e deve ter pelo menos três degraus de profundidade;
  • Corrimão – elemento para apoio das mãos ao se subir ou descer a escada;
  • Guarda-corpo – elemento vertical instalado ao longo do percurso da escada, servindo de proteção para prevenir quedas acidentais.
CÁLCULO DE ESCADA: QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS ELEMENTOS?

Para que a escada possa ser utilizada com segurança, precisamos tomar alguns cuidados, principalmente no dimensionamento dos degraus, no caso o piso e o espelho, sendo necessário realizar o correto cálculo da escada.

COMO FAZER O CÁLCULO DE ESCADA?

COMO FAZER O CÁLCULO DE ESCADA?

O cálculo de uma escada não é realizado de forma arbitrária, sendo necessário seguir critérios técnicos para o seu desenvolvimento, garantindo que a escada seja um equipamento seguro e confortável.

Devemos considerar algumas informações importantes para o correto dimensionamento de uma escada:

  • A altura dos degraus (espelhos) deve ser constante em toda a escada;
  • A largura mínima de uma escada de uso privativo é de 90 cm;
  • A escada deve garantir uma altura livre igual ou superior a 2,00 m;
  • Cada lance da escada deve ter no máximo 16 degraus ou 2,90 m de altura;
  • Um patamar deverá ter largura de mínimo três pisos (plano horizontal), nunca inferior à largura da escada.

Para o cálculo de altura dos espelhos e profundidade dos degraus (piso), precisamos recorrer à fórmula de Blondel.

FÓRMULA DE BLONDEL

Buscando dimensionar uma escada segura e eficiente, o francês Nicolas François Blondel, desenvolveu um cálculo muito prático para o dimensionamento ideal de uma escada.

Blondel observou que o passo de uma pessoa em uma caminhada normal varia entre 63 cm e 64 cm, porém ao se deparar com um degrau, a cada 1 cm de altura do degrau o passo diminui em 2 cm.

Seguindo este critério, Blondel estipulou que a soma da altura de dois degraus (espelhos) mais um piso é igual a variação de um passo, onde o dimensionamento ideal é de 16 cm a 18 cm para a altura do espelho e um mínimo de 25 cm para o piso.

FÓRMULA DE BLONDEL

Porém, devemos levar em conta a questão da acessibilidade, que é regida pela NBR 9050.

CÁLCULO DE ESCADA CONFORME NBR 9050

A NBR 9050 estabelece critérios e parâmetros de acessibilidade às edificações à maior quantidade possível de pessoas, independentemente de idade, estatura ou limitação de mobilidade.

Segundo a norma, devemos utilizar a fórmula de Blondel, porém devemos utilizar valores que fiquem dentro de uma faixa de resultado, onde temos um pequeno ajuste da fórmula.

CÁLCULO DE ESCADA CONFORME NBR 9050

Entendemos então que o resultado deve ficar entre 0,63 m e 0,65 m

Mas é importante que o resultado atenda a seguinte faixa:

  • O piso (P) deve ter entre 28 cm e 32 cm.
  • O espelho (E) deve ter entre 16 cm e 18 cm.

Acredito que com uma aplicação prática este conceito fique mais fácil de ser compreendido. Confira no próximo tópico a seguir.

EXEMPLO DE CÁLCULO – DESNÍVEL DE 2,85 m

Partindo do princípio de que temos que vencer um desnível de 2,85 m, precisamos descobrir a quantidade de degraus e as dimensões dos pisos e espelhos.

Segundo a NBR 9050, a altura máxima do degrau (espelho) é de 18 cm. Pegando o valor do desnível a ser vencido e dividindo pela altura máxima do espelho temos:

EXEMPLO DE CÁLCULO

É muito comum obtermos um valor quebrado, o que implica em arredondarmos o resultado para 16 espelhos. 

Porém, isso impacta na altura total, afinal 16 espelhos de 18cm nos dão um total de 2,88m de altura. Para solucionar isso, vamos preservar os 16 degraus e recalcular a altura do espelho.

O processo é simples, basta pegar o valor da altura (2,85m) e dividir pelo resultado obtido (16 degraus).

EXEMPLO DE CÁLCULO

Com o novo resultado para o valor do espelho temos as informações que precisamos para utilizar na fórmula de Blondel e obter a dimensão do piso.

EXEMPLO DE CÁLCULO

Obtemos assim o resultado de que o piso da escada deve ter 28,38 cm e a altura da dos espelhos 17,81 cm.

EXEMPLO DE CÁLCULO

Além de uma escada corretamente dimensionada, precisamos trabalhar com modelos de qualidade no nosso projeto, mas neste caso não é necessário fazer configurações ou mesmo inserir fórmulas, você pode contar com a Blocks Revit, que oferece acesso a uma biblioteca de alta qualidade e atualizada regularmente.

Conheça o Plugin Blocks para Revit e personalize seu projeto com centenas de famílias paramétricas para projetos de Arquitetura e Interiores.

COMO FAZER O CALCULO DE ESCADA NO REVIT?

No Revit, escadas são famílias de sistema, ou seja, não podem ser salvas em arquivos externos, mas você pode copiar de um arquivo para o outro ou duplicar uma família de escada existente e personalizar.

O cálculo de escada no Revit é um processo bem fácil, uma vez que os ajustes são muito simples.

Mesmo assim, recomendo que os faça com atenção.

No menu superior, na aba Arquitetura, temos o painel Circulação. Dentro dele temos acesso à ferramenta Escada.

CALCULO DE ESCADA NO REVIT

Clicando na ferramenta escada, vamos ao painel Propriedades, onde vamos clicar em Editar tipo.

CALCULO DE ESCADA NO REVIT

Agora estamos na janela Propriedades de tipo. Aqui, você pode selecionar a Família e o Tipo de escada que você deseja configurar o cálculo de escada. Vou usar a família de escada montada e Duplicar a família.

CALCULO DE ESCADA NO REVIT

Vou nomear como NBR 9050 e clicar em OK.

CALCULO DE ESCADA NO REVIT

Na janela Propriedades de tipo, dentro do campo Regras de cálculo, vamos fazer os ajustes necessários para o correto cálculo da nossa escada. No campo Regras de cálculo clique em Editar.

CALCULO DE ESCADA NO REVIT

Na janela Calculador de escada podemos fazer os ajustes necessários, mas a primeira coisa é ativar o campo Usar calculador de escadas para cálculo de inclinação.

CALCULO DE ESCADA NO REVIT

Nesta janela conseguimos fazer os ajustes necessários para que a escada faça o cálculo conforme a fórmula de Blondel, mas como vimos anteriormente, também devemos levar em consideração as informações presentes na NBR 9050.

O processo é bem simples. Vamos começar pela fórmula de Blondel, que segundo a NBR 9050 é:

CALCULO DE ESCADA NO REVIT

Sabemos então que devemos multiplicar dois degraus (no Revit está como Elevação) e somar ao valor do piso (no Revit está como Profundidade), com isso devemos ter o valor máximo de 0,65 m.

CALCULO DE ESCADA NO REVIT

Em seguida devemos ajustar a Faixa do valor para resultado de cálculo válido, que é o intervalo entre 0,63 e 0,65 m, que devemos preencher da seguinte forma:

  • Resultado máximo para cálculo de escada: 0,65;
  • Resultado real para cálculo de escada: preenchido automaticamente;
  • Resultado mínimo para cálculo de escada: 0,63;
CALCULO DE ESCADA NO REVIT

Finalizados os ajustes podemos clicar em Ok. 

A janela será fechada e retornaremos à janela Propriedades de Tipo. Aqui podemos finalizar os ajustes no campo Regras de cálculo.

Segundo a NBR 9050, a faixa de resultado para o espelho e o piso do degrau deve ser:

  • O piso (P) deve ter entre 28cm e 32cm.
  • O espelho (E) deve ter entre 16cm e 18cm.

Portanto vamos preencher os campos da seguinte forma:

  • Altura máxima do espelho: 0,18;
  • Profundidade mínima do piso: 0,28.
  • Largura mínima do lance: controla a largura da escada, pode ser alterado posteriormente.
CALCULO DE ESCADA NO REVIT

Resolvido! Temos uma família de escada configurada para atender a fórmula de Blondel e a NBR 9050. 

Você ainda pode personalizar a escada, alterando todas as suas características conforme a sua necessidade, e mesmo assim, ela será dimensionada corretamente!

CONCLUSÃO

Uma escada corretamente dimensionada oferece ao cliente praticidade, conforto e segurança, que mesmo sendo um elemento fixo de circulação, pode ter um papel de grande destaque no design da edificação.

Todo profissional deve conhecer os principais tipos de escada e seus elementos, realizando seu dimensionamento de forma correta e segura, além de seguir as normas técnicas vigentes. 

Além de uma escada corretamente dimensionada, que tal ter acesso a uma imensa coleção de famílias para Revit? Famílias editáveis para projetos de arquitetura e interiores que vão deixar o seu projeto ainda mais personalizado!


Faça parte da Família Blocks :)

SOBRE O AUTOR

Luis André
Mestre em arquitetura, designer de produto e professor, compartilhando conteúdo profissional dos principais softwares de arquitetura a mais de 10 anos.
Voltar